A sofrida busca pela perfeição

Por trás do perfeccionismo se esconde a não-aceitação da condição humana: nós somos seres imperfeitos.

Você precisa se sair maravilhosamente bem em tudo o que faz e não admite cometer uma falha sequer. Você vive em função do corpo perfeito, da pessoa perfeita ou do emprego perfeito. Se isso for verdade, chegou a hora de mudar. Essa obsessão de acertar sempre pode ser, ironicamente, a sua ruína.

Andre, administrador de empresas, 37 anos, conta que o perfeccionismo de Luara o levou a sair de casa várias vezes, antes da separação definitiva. “Ela não admitia errar, vivia estressada e quase me enlouquecia. Acredito que a mulher busca a perfeição desde muito cedo. Enquanto os meninos não se importam se estão sujos e descabelados, as meninas já são vaidosas. Eles querem mais é se divertir fazendo muitos gols nas peladas de rua, enquanto elas já contam experiências e aprendizados em seus secretos diários. A Luara insistia em ver gordura na barriga mais “sarada” que já vi e, todo santo dia jurava ter encontrado celulite nas coxas perfeitas. A busca pela perfeição a deixava exaurida. O seu sistema nervoso constantemente entrava em colapso e acabou implodindo o nosso casamento. Confesso que ficava entristecido quando a via levar o desejo de acertar tão a ferro e fogo. Virou um vício. Bem que eu tentei convencê-la a procurar ajuda terapêutica, mas foi em vão. Na nossa casa tudo era impecavelmente organizado. A cobrança era com ela mesma, mas me sentia como um robô, eu não era autêntico, nada podia estar fora do lugar. Minha querida esposa se transformou numa mulher radical, impertinente, ansiosa e exageradamente perfeccionista. Não aguentei ver tanto sofrimento e tanta frustração. Saí de cena.”

O perfeccionismo é um transtorno de atitude cada vez mais comum na sociedade atual, competitiva e individualista. O perfeccionista costuma estabelecer padrões excessivamente altos, verdadeiras missões impossíveis, se culpa quando os objetivos não são alcançados e acaba perdendo a autoestima.

O perfeccionismo e a autocrítica andam lado a lado. É importante ser dono de um olho crítico. No entanto, exagerar apostando alto demais pode atrapalhar a carreira e a vida pessoal. Como temem não atingir seus objetivos, os maníacos por perfeição frequentemente  evitam correr riscos e empacam diante do novo. A ânsia de estar no topo pode, ironicamente, provocar a ruína.

Assim como pode ficar paralisado com a possibilidade de cometer erros, um maníaco por perfeição é capaz de atrasar um trabalho porque precisa checar tudo inúmeras vezes. Noites insones e pesadelos recorrentes.

Todos os excessos podem se manifestar em algum momento de nossas vidas. Na infância, quando os pais cobram excessivamente por resultados melhores. Há quem adquira os padrões super rígidos na escola, graças aos colegas que cruelmente o criticam. Na adolescência quando o primeiro paquera ironiza a falta de experiência. A pessoa passa a achar que, se for perfeita, ninguém irá mais rejeitá-la ou importuná-la.

Os superexigentes podem superar seus medos de fracassar. O primeiro passo é questionar se suas expectativas não são irreais. O segundo passo é perceber se também tem a oferecer aquilo que está exigindo.

Gente que cobra e exige demais costuma ficar surpresa quando descobre que os outros não compartilham os mesmos altos padrões.

Que tal ser mais generoso consigo mesmo e tentar manter a autocrítica desenfreada sob controle? E porque não se olhar no espelho com a admiração de estar vendo o conjunto, não tão perfeito, mas o mais próximo quanto poderia ser da perfeição e dar um belo sorriso. Um riso de paz, de trégua. Sim, ninguém mais, a não ser você mesmo, se cobra tanto. Os outros estão preocupados demais com suas próprias vidas.

O excesso de exigências tem se transformado numa barreira na hora de buscar o homem perfeito ou a mulher perfeita. Li que um homem estava à procura da mulher perfeita. Um amigo quis saber por que ele não estava mais com a bela loira. Ele simplesmente respondeu que ela também estava à procura do homem perfeito…

Na busca de um novo amor: você também tem a oferecer aquilo que gostaria de encontrar na outra pessoa?

 
 

Luta Interior

Uma noite, um velho índio contou ao seu neto sobre a guerra que acontece dentro das pessoas. Ele disse: ”A batalha é entre dois ‘lobos’ que vivem dentro de todos nós”.

Um é mau. É a raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, mentiras, orgulho falso, superioridade e ego.

O outro é bom. É a alegria, paz, fraternidade, esperança, serenidade, humildade, bondade, compaixão e fé.

O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô:

– Qual lobo vence?

O velho índio respondeu:

– Aquele que você alimenta.

Diariamente nos envolvemos tanto com os problemas que esquecemos o quanto é importante entender os nossos sentimentos. Muitas vezes, nem nos damos conta das nossas próprias reações. Sei que vivemos num mundo de muitas cobranças e obrigações. Fica difícil dar conta de tudo. Falta tempo para enxergar o mundo e perceber como reagimos aos seus desafios. Sem querer magoamos e somos feridos por pessoas conhecidas e desconhecidas até sem intenção alguma. Muitas pessoas andam por aí parecendo um caminhão de lixo. Carregadas de lixo, cheias de frustrações, raiva e desapontamento. À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes, descarregam sobre a gente. Pode acontecer no escritório, no trânsito, na fila do banco, em casa. É importante sempre exercitar o afeto e a gentileza em casa, com os amigos, chefes, colegas e com quem cruzar no caminho. E tomar cuidado com o círculo vicioso, por isso, não pegue o lixo delas e espalhe sobre outras pessoas. Não permita que o lixo dos outros estrague o seu dia. Aprenda a se adaptar à pressão externa e não se deixe afetar por ela.

A chave para mudar o padrão das relações desgastadas ou viciadas, transformar a rotina e recuperar o espírito de entusiasmo e cooperação está em cultivar atitudes baseadas na espiritualidade.

O orgulho conduz à autossuficiência e impede a pratica do perdão. Como é triste a vida dos que não sabem perdoar. É preciso curar as feridas do coração perdoando a quem nos magoou ou que a gente pensa que nos fez algum mal. Só assim é possível ter uma vida plena e evoluir com saúde e felicidade.

Se você perceber que anda alimentando um lobo mau, que tal descobrir seus verdadeiros sentimentos e agir de acordo com eles?

– Pare de protelar coisas desagradáveis sem enfrentá-las.

– Não assuma responsabilidades contra a vontade somente para agradar alguém.

– Acha que não tem competência para resolver os seus problemas? Os outros estão mais interessados em cuidar da própria vida.

– Confie mais na sua intuição

– Quem só pensa em tragédias ou cultiva valores invertidos, acaba atraindo o que pretende evitar, torturando-se de maneira cruel e obstruindo o seu campo mental.

– Lembre-se: quanto mais conhecemos as pessoas, menos cuidamos delas. Algumas frases são mágicas: Parabéns! – Eu gosto de você – Por favor, obrigado – Você gostaria?

  Desculpe – Bom dia! – Boa tarde! – Boa noite!

– Vibre com as conquistas alheias. A sua hora também chegará. A vida refloresce todos os dias.

– Cuide bem da sua boca. Palavras ‘duras’ podem ferir mais do que uma bofetada.

– Não bata de frente. Aprenda a arte da sutileza.

– Demonstre coerência entre pensamento e atitude. Não seja brilhante na teoria e ignorante na prática.

– Não culpe os outros pela sua infelicidade.

– Só você sabe o que se passa em seu coração.

Esta em busca de um novo amor?

Relacionamentos nem sempre são fáceis. Você estará diante de um outro ser, outro universo…

Se deseja encontrar alguém para uma relação harmoniosa, reflita sobre que lobo VOCÊ anda alimentando…