23 de abril de 2015

Golden Years completa 20 anos

amor

Foi em 1995 que Marlene Heuser, até então funcionária de uma grande multinacional, resolveu transformar seu hobby de ser “cupido de amigos” em uma atividade profissional. E essa história, chamada Golden Years, deu tão certo que em maio de 2015 completa 20 anos.

Duas décadas construídas com muitas outras tantas histórias, estas de amor, paixão, felicidade, casamento, família… Uma delas é a da Carol e do Mateus. Ela, após terminar um relacionamento complicado, ouviu um anúncio sobre a agência de relacionamento em uma rádio de Curitiba.

No início tive muita resistência. Não acreditava que pudesse dar certo um relacionamento assim. Mas, após terminar um namoro, resolvi procurar a Marlene! Ainda estava receosa, e achando que não teria ninguém com o perfil que eu buscava. Fiquei encantada já com o primeiro perfil que a Marlene me mandou! 1,83m, 83 kg, loiro, olhos azuis… Um príncipe!!! Aprovei o perfil, e no dia seguinte recebi o telefonema do meu pretendente! Em dois dias, ele me pediu em namoro. Com aproximadamente 6 meses de namoro, ficamos noivos, e nos casamos logo depois. Hoje, temos dois filhos, fruto do nosso amor. Quem disse que fada madrinha não existe? Existe sim! E ela tem nome: Marlene Heuser!”

Dra. do amor

Marlene tem o dom de aproximar as pessoas. Mas para deixar suas flechas de amor afiadas, ela estudou muito sobre o comportamento humano. Conhece filosofia, psicanálise e viajou pela Europa e pelos Estados Unidos em busca de referências. Entre suas caminhadas pelo mundo, também visitou agências de relacionamento na Suíça, Áustria e Milão e participou de diversos seminários e workshops sobre o amor.

Mas seu principal aprendizado vem das histórias das quais participa e ajuda a construir, como a da Patrícia e do Hernandes. “Em janeiro de 2013 efetuei meu cadastro na agência porque desejava muito encontrar um parceiro. Tive acesso a alguns perfis.
Alguns não aprovei, outros não quiseram prosseguir. Até receber o perfil do Hernandes
que aprovara o meu. Na verdade, hesitei antes de dar a resposta porque gosto de
homens altos e a altura não era bem a esperada. Tenho 1,65m e no perfil dele constava 1,70m. Quando o vi, fiquei desapontada, mas a vida já tinha me mostrado que beleza física não é garantia de felicidade. Lembrei também das palavras da Marlene dizendo ‘Patrícia a beleza agrada aos olhos, mas é a doçura da alma que encanta o coração’. Sou muito grata por ter lembrado dessas palavras quando quase desisti de ir ao encontro do Hernandes. Sei que a beleza é muito valorizada nos dias de hoje. Não me deixei impressionar, valorizei as qualidades que encantaram e continuam encantando meu coração. O Hernandes é um homem generoso, sensível, apaixonante e lindo!”

Muitos chamam Marlene de Dra. do amor, mas ela renega o título. “Eu serei sempre uma eterna aprendiz das questões do amor e do comportamento humano”, diz.

Veja também: o amor, segundo a ciência

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>