07 de outubro de 2014

Como superar a timidez

como-superar-timidez

A timidez é uma velha conhecida. Ela com certeza já apareceu em algum momento do dia a dia, seja em uma apresentação, durante uma reunião de trabalho ou em uma paquera.

O problema é quando ela se transforma em um entrave constante, e deixa de ser uma “visita passageira”.  De acordo com a Marlene Heuser, matchmaker à frente da agência de relacionamentos Golden Years, há dois tipos de timidez: a crônica e a situacional.

“Na timidez crônica a pessoa experimenta dificuldade em praticamente todas as áreas do convívio social. Ela não consegue paquerar, falar com estranhos, fazer amigos, falar em público, enfim, o prejuízo é generalizado. Já na timidez situacional a inibição se manifesta em ocasiões específicas e, portanto, o prejuízo é localizado”, conta Marlene.

Há, também, a timidez patológica, mais conhecida como fobia social. Nesses casos, a pessoa passa a evitar o convívio social ou programas como frequentar restaurantes, fazer cursos e sair para uma balada com os amigos.

Se a timidez realmente se transformar em parte da sua vida, há um problema que precisa ser solucionado.  Veja se você se enquadra em algumas situações abaixo:

– Dificuldade para aproximar-se da outra pessoa

– Sofrimento por crises de ansiedade

– Medo de ser rejeitado

– Baixa autoestima e indisposição para um novo relacionamento

– Dificuldade para iniciar uma conversa

– Dificuldade para conduzir uma conversa, mantendo o interesse do interlocutor

– Insegurança

– Dificuldade para transformar o bate-papo amigável em conversa de paquera

– Dificuldade para demonstrar sinais de interesse

– Dificuldade para perceber os sinais de interesse no outro

– Depreciação: é muita areia para o meu caminhãozinho

– Dificuldade para “concluir” a paquera.

Se você respondeu sim para vários desses itens, então está na hora de fazer uma autoanálise. Abaixo, a matchmaker Marlene Heuser dá dicas de como superar a timidez.

Dicas para vencer a timidez:

Listar as situações onde a timidez atrapalha e tentar, aos poucos, enfrentar uma a uma. Caso os resultados demorem a aparecer, seja paciente, não desista.

Inclua a malhação na sua vida. A sua autoestima ficará elevada. Além de melhorar o corpo e fazer com que se sinta mais confiante, os exercícios também podem ser uma maneira de conhecer gente nova, seja na academia ou nas caminhadas no parque.

Use a timidez a seu favor na hora da paquera. Certamente, você não tem coragem de abordar alguém interessante. Então, lembre-se que muita gente se sente muito atraída por alguém que se mostra misterioso e inacessível. Lance alguns olhares de longe e deixe que a outra parte tome a iniciativa. Só não vale ficar calado na hora que a pessoa se aproximar.

Tente superar o seu jeito reservado e puxe papo com pessoas que não fazem parte do seu círculo de amizades. Para ir treinando converse com pessoas na fila do banco, do cinema, no estádio de futebol ou no salão de beleza. Inscreva-se num curso de oratória. É pouco provável que ali encontrará algum conhecido. E seus colegas de curso também estão querendo perder a inibição. Aos poucos, perceberá que não é tão difícil como parecia.

Domine a ansiedade: tente aprender a relaxar, valendo-se de técnicas simples de respiração: inspiração e expiração lenta e profunda.

Não tenha medo de enfrentar situações temidas. Encare aos poucos as situações que geram ansiedade analisando friamente o seu desempenho. Aprenda a congratular-se pelos sucessos da mesma forma como se pune pelos fracassos.

Pensamentos negativos atraem ações desastrosas, e fazem com que o tímido já entre derrotado em todas as situações.

Encontre o seu próprio estilo. Pare de espelhar-se em modelos, pessoas famosas ou influentes.

Cada um é um ser único e deve procurar descobrir e explorar as suas potencialidades e qualidades, desenvolvendo um estilo próprio que, certamente, atrairá a atenção das pessoas.

Não dá para agradar a todos. É preciso aprender a lidar com o medo da rejeição.  As suas crenças limitadoras podem sabotar o seu julgamento. Faça um teste: passe a anotar toda vez que é rejeitado e quando é aceito.

Se alguém o inibe, deixe de vê-lo como um ser superior e passe a enxergar os seus erros e defeitos.

Pare de se levar tão a sério. Aceite que têm defeitos e qualidades. Não tente impressionar se esforçando em parecer o que não é.

Não se menospreze quando alguém lhe fizer um elogio. Acredite, a pessoa está sendo sincera. Não precisa ficar encontrando justificativas tipo: “Você diz isso porque é meu amigo”.

Não se considere uma pessoa problemática só porque alguém disse que você precisa de uma terapia.

Se você tem resistência a este tipo de ajuda, tente outros meios como: cursos de expressão corporal, como teatro e dança de salão. O mais importante é vencer o desafio para perder os seus medos. Não permita que a timidez atrapalhe e bloqueie a sua vida!

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>