Monthly Archives: janeiro 2016

11 de janeiro de 2016

Você é romântico?

romaticoO romantismo é um dos pilares de sustentação do relacionamento que há muito tempo vem sendo negligenciado. A falta de romantismo é uma reclamação comum, especialmente das mulheres, que desgasta a relação e faz com que um acabe perdendo o desejo pelo outro.

É muito comum as pessoas inventarem mil maneiras de agradar o outro na hora da conquista e no início do namoro. Com o passar do tempo e com o desgaste natural do dia-a-dia as pessoas costumam descuidar da relação.

Cada um tem seu jeito de ser e não adianta querer ficar tentando mudar o outro. No entanto, o que pode ser feito para manter o outro sintonizado é tomar a iniciativa de propiciar momentos especiais. Muitas vezes, não percebemos que nossas atitudes não favorecem o romantismo. Um dia-a-dia recheado de cobranças, queixas e agressões jamais dará espaço para uma cena romântica.

Pessoas mal resolvidas e que não conseguem ter questões importantes como o respeito à individualidade inseridas no relacionamento, acabam se frustrando e se anulando por deixarem de fazer muitas coisas que gostariam em nome do outro. Desta forma surgem as frustrações, a rotina e a infelicidade. A falta de romantismo sem dúvida desgasta e satura o relacionamento.

Geralmente quando as coisas começam a ir de mal a pior, ou quando a relação já terminou, é que ficamos nos questionando se não faltou força de vontade para investir mais em coisas relativamente simples. Dizer “eu te amo” com o coração e não pelas cobranças. Há quanto tempo deixou de escrever bilhetinhos românticos e espalhar pelos lugares mais inusitados? Quando foi que elogiou seu par pela última vez? E aquele café da manhã especial onda anda? Abraços e beijos inesperados, o que é isso? Horas a fio em frente à TV e nem percebeu que ela mudou o visual? Sair sempre sozinho tem sido mais interessante? Tem trocado o diálogo por uma conversinha superficial?

A frieza entre o casal é um dos motivos que levam à separação. Antes que isso aconteça é preciso investir e realinhar o relacionamento prestando atenção nas necessidades do outro. Trocar idéias, sonhos, ter tempo para o outro, melhorar a autoestima e o visual, e investir numa receitinha particular para fazer a relação ir de vento em popa. Sem hora marcada, sem uma data especial.

Experimente!

 
 
04 de janeiro de 2016

Viver é um desafio constante!

viver

“Um dia, um homem observou uma borboleta por várias horas, em uma pequena abertura, num casulo (invólucro construído pela lagarta). Ela se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco.

Parecia que ela havia parado de fazer qualquer progresso. Tiinha ido o mais longe que podia, e não conseguia ir adiante.

Então o homem, em sua humilde intenção, decidiu ajudar a borboleta. Pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo. A borboleta então saiu facilmente, mas seu corpo estava murcho e fraco. Era pequena e tinha as asas amassadas.

O homem continuou a observá-la porque esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e se esticassem para poder suportar o corpo e voar. Mas, nada aconteceu!

Na verdade, a borboleta passou o resto de sua vida rastejando com um corpo murcho e asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar.

Aquele homem tão gentil e com tanta vontade de ajudar não compreendia o que acontecera. O casulo apertado e o esforço necessário para passar através da pequena abertura, fariam com que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas. Assim, ela estaria livre do casulo. Pronta para voar”.

Podemos observar nessa história que ela se aplica a todos nós. Sem esforço e determinação não é possível atingir os nossos objetivos. Estaremos sempre na dependência de terceiros para chegar a algum lugar. Posso citar um exemplo bem típico desta época: os pais passam o ano inteiro pedindo ao filho que estude. Às vésperas do vestibular enquanto os amigos “devoram” os livros, ele vai com os amigos para a balada. Quando ele não consegue ver seu nome na lista dos aprovados, se dá conta de que faltou garra.

Os pais não devem se desesperar e nem se culpar. Muitas vezes, o jovem ainda é imaturo e necessita de alguns tombos para aprender. Por outro lado, os pais não devem dar e nem fazer demais pelos filhos. Devem sim, zelar, ficar atentos. Algumas lições a vida lhes ensinará. É nos momentos de escolhas que a transformação pode acontecer. As mudanças podem começar no caos para chegar ao equilíbrio. A grande transformação é interna, vem de dentro para fora. Não adianta falar, falar, falar…

A vida é simples, o ser humano é que gosta de complicar tudo. Seria tão sensato decidir através de uma visão lógica, mas a vida prega surpresas em cada esquina. Não existem fórmulas mágicas.

É preciso ter coragem, acreditar em seus sonhos, sentir a plenitude da vida. Cada um deve ter nas mãos as rédeas do próprio destino. Quem tem medo de ousar e espera que alguém pegue a tesoura e corte o restante do seu casulo, certamente, não sairá do lugar. As mudanças positivas fazem crescer, aproveitar melhor os momentos, perceber os insights.

É conhecendo-se que dá para identificar o que realmente se quer da vida, quais as potencialidades, os pontos fracos e qual o caminho a seguir para crescer, transformar-se num ser melhor promovendo uma grande virada. Sem medo de ser feliz!

A transformação é uma porta que só se abre por dentro…
Você concorda com esse provérbio?